sábado, 27 de maio de 2017

Jordy - 42


Se não me engano foi na segunda noite. Enquanto preparava minhas coisas para o dia seguinte, percebi que a moça dona do Ap. havia chego acompanhada de algumas pessoas, mas não pude ver quem eram, de repente, ouço a porta do banheiro social que ficava em frente ao meu quarto se abrir e naturalmente me virei para ver, de lá, saiu uma belezura que nem sei descrever, sinceramente não sei se era alta ou baixa, loira ou morena... Só sei que gostei muito do que vi, porém, o que ela viu acredito não ter agradado tanto, pois aquela moça maravilhosamente linda que parou em minha frente e me fitou profundamente, após ouvir minha tentativa de comunicação, simplesmente me virou as costas e saiu andando. GENTE DO MAL!

sábado, 20 de maio de 2017

Jordy - 41


Não sei bem o dizer sobre isso, só que não é a primeira e nem a última vez, de uma forma ou de outra isso sempre acontece. Acho que se você não quer fazer alguma coisa não deve dizer que vai fazer e nem ficar dando desculpinhas pra enrolar a pessoa, é só ser honesto, desde que seja educado, ninguém se ofenderá com você por causa disso e a outra pessoa não ficará com uma má impressão sua. Simples assim.

sábado, 13 de maio de 2017

Jordy - 40

Particularmente eu gosto muito da arquitetura do Oscar Nyemeier e tinha muita curiosidade em conhecer esse museu que apesar de levar o nome do arquiteto é conhecido como “museu do olho”. A entrada não é cara e achei bem bonito e organizado lá dentro, várias salas com exposições diversas que agradam vários gostos, fui bem tratado pelos funcionários e me senti muito a vontade o tempo todo em que permaneci lá dentro.

O topo em formato de “olho” é o ambiente mais agradável, independentemente das peças expostas, achei interessante observar essa parte da arquitetura por dentro e logo na saída tem uma exposição permanente muito legal com fotografias que retratam a construção do museu.

O único incomodo que senti lá dentro foi em relação à altura dos mictórios, tudo bem que eu sou baixinho, mas nunca na vida me deparei com situações em que precisei ficar na ponta do pé e apontar o “bicho” pra cima pra conseguir urinar.

Recomendo a visita, mas deixo aqui uma dica amiga: NÃO TENHA UM CORTADOR DE UNHAS!

Sério, se você for ao museu e por algum motivo estiver em posse de um cortador de unhas, eles vão te barrar na revista, falo por experiência própria. Eles consideram esse singelo objeto uma arma mortífera e não te deixam entrar com ele, não adianta chorar ou tentar justificar, não vai entrar e pronto. 

sábado, 6 de maio de 2017

Jordy - 39


Passeio Público é um parque que fica no centro de Curitiba, parece que é o mais antigo e que foi o primeiro zoológico da cidade. Sinceramente não tenho muito que falar sobre ele, para mim, esse foi o pior lugar que visitei lá, imaginem um ambiente próximo a uma mistura da nossa Praça da República com a da Sé, cercada com grades, um espaço de areia com brinquedos pra crianças e gaiolas gigante aprisionando aves de várias espécies de grande e pequeno porte. Isso é o passeio público.

Não chega a ser tão feio quanto nossas praças, mas me pareceu tão mal cuidado quanto, mas o que me deixou com uma sensação horrível mesmo foi observar todos aqueles pássaros presos, por maior que fossem as gaiolas, as aves não pareciam estar bem lá, as menores dividem o espaço com bandos e as maiores ficam isoladas.

Não busquei informações sobre o parque, não sei como as aves são tratadas, quais são os cuidados oferecidos e tudo mais, só sei que para mim foi um passeio desagradável e que definitivamente o lugar daqueles bichos não é lá.

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Festival Guia dos Quadrinhos - 2017



Com um pouco de atraso sim, mas, sem deixar passar, gostaria de agradecer a todos que colaboraram para que o evento Festival Guia dos Quadrinhos fosse o que foi.

Às companhias divertidas na mesa: Clayton Cassiano, por ter aceito dividir a mesa, André Oliveira por NÂO TER usado biquini em frente a mesa, Amanda Ribeiro e família pela bagunça e pelos chocolates deliciosos...

À todos que passaram na mesa para conversar, aos novos amigos, aos  que compraram na nossa mesa e à todos os artistas pela atenção, vendas e trocas de materiais...


E também à menininha bonita que parou na minha mesa, leu quase todo o meu gibi, não disse nada, virou as costas e foi embora... Foi muito engraçado hehe


E à Deus por tudo isso e muito mais.

Muito obrigado e até a próxima oportunidade.

Abraços!


sábado, 29 de abril de 2017

Jordy - 38


Logo de cara, assim que pus os pés na entrada do parque, entendi por que o Jardim Botânico é o cartão postal mais famoso de Curitiba. O lugar não é nada menos que maravilhoso e de tudo que tive a oportunidade de conhecer na cidade é uma das coisas que mais fez valer a pena minha ida até lá.

O Clima era favorável, mas como estava fazendo a Linha Turismo (Busão que por 40 pilas te leva à 24 pontos turísticos da cidade) e essa foi minha primeira parada, não pude permanecer por muito tempo no parque, o que me chateou um pouco, pois queria conhecer outros lugares e sabia que não conseguiria voltar lá nos próximos dias, porém, o que me chateou ainda mais foi outro detalhe.

Durante todo o tempo que permaneci naquele jardim encantado desejei ter uma companhia para apreciar e desfrutar da melhor maneira possível aquele momento, fazendo desse bom momento um momento ainda melhor, só que, ao meu redor, para onde quer que eu olhasse existia casais (jovens e não tão jovens) que tinham a possibilidade/oportunidade de fazer o que eu gostaria de estar fazendo e não estava, mas, ao invés de estarem pegando um ao outro, estavam pegando os famosos Pokemons, nada contra, mas naquela ocasião, o que eu queria mesmo era uma “enfermeira Joy”

sábado, 22 de abril de 2017

Jordy - 37


Incompatibilidade de medidas.
--------------------

Descer da cama era fácil, difícil era subir, mas, problemas a parte... QUE SAUDADE DAQUELA CAMA!