quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

::: Feliz 2018 :::


Arte por Letícia Bonfim

::: FELIZ 2018 GALERA :::

Fala galera, tudo beleza?

Antes de mais nada, um feliz ano novo pra todos nós, que 2018 faça a diferença positiva em nossas vidas permitindo que a gente possa aproveitar todas as oportunidades que surgirem de realizarmos nossos objetivos e sermos mais felizes.

Já estamos no décimo primeiro dia do ano, olha só como o tempo passa. Pois é pessoal, quero agradecer a companhia de todos vocês que veem acompanhando o site, me encontrando nos eventos e apoiando meu trabalho de alguma maneira. 2017 foi um ano muito bom pra mim mas espero que 2018 seja ainda melhor, estou fazendo muitos planos e espero concluir todos eles principalmente com a ajuda de vocês.

Provavelmente este mês de Janeiro ainda não veremos a carinha bonita do Jordy, mas já estou planejando a nova série de tiras para este ano e a partir do mês que vem ele volta com tudo. Além do jordy estou planejando também novas HQS para o site, estou pensando também na possibilidade de uma webcomic periódica, vou tentar me organizar para participar de mais eventos e, também, estou planejando lançar um novo projeto impresso, mas isso vai depender de eu conseguir uma editora para publicá-lo, pois não tenho condições de arcar com os custos desse projeto de forma independente, inclusive, se algum de vocês for um editor e tiver interesse em conhecer a proposta é só entrar em contato. ;)

Fora essas coisas todas, pretendo estudar muito pra me desenvolver mais e melhorar a qualidade dos materiais que ofereço a vocês, pra isso eu vou precisar de muito tempo e paciência (espero que 2018 me propicie isso).

E pra começar 2018 bem, resolvi iniciar as postagens do site com os resultados de uma coisa boa que me aconteceu em 2017.

Já no final do ano passado, participei de um evento - que foi o pior evento que já participei - que apesar de tudo me proporcionou coisas boas. Lá, conheci pessoas novas e entre elas, o ilustrador Caio Trigo, que me convidou para participar de um grupo de artistas no whatsapp onde passei a conhecer (mesmo que virtualmente) outras pessoas bem legais. Alguns de nós combinamos de fazer um amigo secreto de ano novo onde o presente seria uma ilustração da pessoa ou com base em algumas características previamente solicitadas pela pessoa e, o desenho que abre este post (e que eu adorei) foi o meu presente feito pela Letícia Bonfim (www.facebook.com/imlelab). O que vocês acharam?

Minha amiga secreta foi a ilustradora e cosplayer Tizy Izumy (www.facebook.com/tizyizumyart) que teve muita sorte de ter sido eu quem a tirou porque sou exagerado e fiz dois presentes. Gosto desse tipo de oportunidade pra treinar e experimentar coisas novas no meu trabalho, então, tive a ideia de fazer a arte em formato de quadrinho, mas achei que não daria tempo de finalizar até a data da entrega e decidi fazer uma ilustra comum, mas, acabei terminando com tempo de sobra e decidi fazer a versão em quadrinhos também e, como terminei os dois a tempo, ela saiu na vantagem e ganhou os dois.

Enfim, termino por aqui agradecendo novamente a todos vocês por todo tipo de apoio que me dão e desejando que este novo ano seja maravilhoso em todos os sentidos para todos nós.

Valeu galera, voltaremos em breve com a programação normal e com muitas novidades. Abaixo deixarei as artes que fiz para a Tizy no amigo secreto.

Até logo mais! 





terça-feira, 12 de dezembro de 2017

::: Ressaca Friends dias 16 e 17/12 :::



Neste fim de semana dias 16 e 17 espero vocês lá no Ressaca Friends a partir das 10h no pavilão do Anhembi e este será o último evento que participarei este ano, portanto, não percam a oportunidade de adquirir seus presentes pro Natal.

Até lá!

sábado, 9 de dezembro de 2017

Jordy - 70



Por mais que a experiência de uma viagem como esta seja positiva, no fundo, sempre é bom retornar para o seu cantinho, para suas coisas, para as pessoas que realmente são importantes pra você, enfim, pro seu lar e pra sua vida, vida que pensamos em mudar para melhor com base no que vivemos nos últimos dias “longe dela”, mas logo percebemos que não é bem assim que a coisas funcionam, que nada muda tão fácil e de repente assim, você ainda vai ter que acordar, se arrumar e ir trabalhar no dia seguinte, vai ter que pagar as mesmas contas, ver as mesmas pessoas todos os dias, pegar o mesmo ônibus lotado, cumprir as mesmas obrigações, tomar banho no mesmo chuveiro e dormir na mesma cama que te lascava as vértebras e tudo isso por quê? Porque retornar significa reabraçar fogosamente sua rotina.

A rotina pode ser alterada se trabalharmos para que as oportunidades para isso aconteça, podemos incluir a ela as experiências adquiridas numa viagem sim, aliás, acho que viajar serve justamente para isso, para nos moldar aos poucos através de cada experiência vivida.

Mesmo que não sejamos capazes de listar os benefícios que essa experiência nos proporciona, nosso subconsciente é e fará uso dessas informações quando necessário e, com certeza, esses dias em Curitiba forneceram um documento rico de informações ao meu, tentarei fazer um bom uso disso tudo a cada oportunidade e já aguardo ansioso a próxima “coleta” de experiências. Obrigado Paraná, obrigado Curitiba, não só por tudo que me proporcionaram durante o período que estive aí, não só por ter me recebido de braços abertos, mas também, por garantir o registro destas memórias expostas nesta série de 45 tiras, enriquecendo assim, o conteúdo do meu trabalho.

E espero que vocês, leitores, tenham gostado.

Muito obrigado por acompanharem.

Abraços!


quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

::: NOITE FELIZ - O GORRO, meu novo trabalho :::



Demorou um pouco, mas agora que as coisas se ajeitaram eu posso anunciar oficialmente que meu novo trabalho Noite Feliz está disponível para compra aqui no site e nas livrarias Comix, Ugra, Gibiteria e em breve também na Pop Art's.

Mesmo estando em cima da hora, ainda dá tempo de conseguir o seu exemplar antes do Natal e presentear aquela pessoa querida (ou presentear a si mesmo).

Infelizmente não conseguirei fazer um lançamento oficial com sessão de autógrafos, mas, comprando aqui pelo site (link na coluna ao lado ---> ) o gibi vai autografado, é só mandar um email me dizendo no nome de quem quer que eu assine. 

Você também pode adquirir o seu nas livrarias citadas acima ou se preferir, direto comigo no último evento em que participarei este ano que será o Ressaca Friends nos dias 16 e 17 deste mês de Dezembro, estarei lá nos dois dias durante todo o período do evento, é só aparecer na Mesa 35, ok?

Um grande abraço e que o Noite Feliz deixe seu fim de ano mais alegre.

Obrigado e um...

::: FELIZ NATAL :::



sábado, 2 de dezembro de 2017

Jordy - 69



Saí de São Paulo com exatos 8Kg de bagagem e isso era tudo que eu tinha pra sobreviver durante quatro dias em terras desconhecidas. O aflito de dar merdinha extraviando esse único bem que eu possuía era gigantesco e foi praticamente a única coisa com a qual eu realmente me preocupei de verdade nesta viagem. Muitas vezes aceito de boa não ganhar algo, mas fico extremamente desiludido da vida quando perco um pouco que seja de algo que tenho, principalmente quando esse algo de alguma forma é essencial para mim e, no caso, esses 8Kg de bagagem eram e eu não podia perdê-lo.

Obviamente na ida a preocupação era maior, pois lá em meu destino eu não possuía nada para substituir o que quer que fosse, mas como tudo aconteceu tão certinho, me deixei levar e a preocupação meio que passou batida, já na volta... Me preocupei em dobro com o susto que levei na esteira de bagagens.

Ao sair do voo, o comandante informou que as malas estariam disponíveis em uma determinada esteira, mas ao chegarmos lá, o voo anunciado no letreiro era outro, esperamos e quando mudou a informação, a numeração e trecho eram outros nada a ver com o nosso. De repente um passageiro observou que nosso voo estava sendo anunciado em outra esteira bem mais a frente, fomos até lá e realmente era a nossa. A esteira estava vazia e desligada, esperamos e o carro com as bagagens demorou a chegar, quando chegou, podíamos ver o funcionário descarregando nossas malas (sem cuidado nenhum) e a aflição de todos foi diminuindo conforme suas respectivas malas iam aparecendo, menos a minha, pois eu estava na “boca” da esteira e com visão atenta e privilegiada do descarregamento, assim, pude ver quando o rapaz simplesmente fechou a caçamba, entrou no carro e foi embora “sem colocar” minha humilde bagagem na esteira.

Completamente paralisado pelo choque, vivendo em silencio um desespero inexpressível, fui vendo um a um pegar sua malinha e sair feliz e fiquei ali desconsolado me perguntando por que depois de tudo que vivi isso tinha que terminar assim, até que, no momento em que eu estava prestes a me vez sozinho naquela esteira esperando por algo que não ia chegar, um passageiro retira sua mala de um montinho e lá no meio, na escuridão, como um sobrevivente que aponta entre os escombros, minha preciosa piscou pra mim.

Fiquei numa raiva!


sábado, 25 de novembro de 2017

Jordy - 68



A gente sabe que a diversão acabou quando os elementos da nossa vida rotineira começam a nos abraçar com saudade!


sábado, 18 de novembro de 2017

Jordy - 67



Não sei se o piloto estava de brincadeira ou não, mas mesmo desconfortável com a sensação do voo, logo que começamos a descer eu desejei continuar lá em cima mesmo!